Mont Saint-Michel com crianças

Um lugar histórico, único no mundo

O Mont Saint-Michel (Monte Sao Miguel) é um dos monumentos mais visitado na França.

Não é por menos, a chegada ao Mont Saint-Michel dá uma pequena pontada no coração. A cidade é muito grandiosa.

A igreja monumental no topo da cidade construída em uma ilha atrai a curiosidade dos visitantes. Muitos buscam uma energia revigorante na cidade, nós fomos atrás da energia e de aventura. Afinal são mais de 13 séculos de histórias, muitas delas misteriosas.

Esta pequena cidade medieval fica em uma ilha na Normandia onde a maré é uma das mais fortes da Europa. Graça a magia da natureza, a maré transforma a paisagem do Mont Saint-Michel. Assim, podemos admirar o Mont Saint-Michel rodeado de uma areia movediça, na maré baixa, e uma ilha deslumbrante na maré alta.

A visita do Mont Saint-Michel é uma experiência extraordinária, mas ela é vítima do seu sucesso.

Então, como visitar esta cidade de apenas 30 habitantes e mais de um milhão de turistas ao ano?

Um pouquinho de história

A história começa em 709. Naquela época, Aubert, bispo de Avranches, recebeu uma visita do Arcanjo São Miguel. O anjo pediu para ele construir uma igreja na rocha de uma ilha.

Dois séculos depois, o duque da Normandia decidiu construir um monastério nesta igreja.

O monastério foi ampliado ao longo dos séculos. A ilha foi protegida por muralhas durante a Guerra dos Cem Anos e se tornou um símbolo de resistência aos ingleses.

Após o fim da arquitetura românica, uma nova arquitetura extravagante é construída: O Gótico, é ele quem dá ao monastério esse aspecto original!

Durante a Revolução, o monastério chegou a ser uma prisão.

Enfim, de uma igreja modesta construída no século VIII, passando para o centro de uma grande peregrinação na Idade Média, depois um monastério, uma fortaleza e uma prisão, não pára por aqui a fascinante história do Monte Saint-Michel.

Graças às grandes reformas iniciadas no século XIX, temos uma experiência extraordinária ao visitar este lugar histórico, único no mundo!

Dicas para visitar o Mont Saint-Michel com crianças

Logo na entrada, os pequenos vão ficar fascinados, pois a entrada é na ponte levadiça que guarda ainda o seu aspecto da fortaleza.

O caminho leva ao topo da cidade, ou seja, até a abadia. Eu não aconselho subir diretamente a abadia com as crianças. Eu segui o fluxo, foi lindo visitamos o topo. Entretanto, na volta a caminho da saída, eu vi um museu.

Entrei para conhecer. O museu é um conjunto de 4 pequenos museus espalhados na cidade. E o percurso? Terminar no topo! Claro, que minha filha de 7 anos reclamou: “Ah não, não vou subir tudo isso de novo, não”. Vamos sim! Eu disse. Ainda bem que eu insisti. Valeu muito a pena. Então, eu aconselho vocês começarem pelo museu, visitar a abadia no caminho.

Nós temos a escolha de fazer um dos museus, mas façam todos! Todos são legais. Apesar do cansaço a turminha adorou e até eu ganhei um sorvete no final como recompensa por ter insistido.

Os museus do Mont Saint-Michel

Os quatro museus são pequenos. A duração da visita de cada museu é em média 15 minutos.

Museu Histórico do Mont Saint-Michel

Traça os 1300 anos de história do Monte Saint Michel. Passando pelos monges que construíram a abadia até a reconstituição da prisão do século XVIII.

O museu expõe também uma coleção de objetos antigos: armas, esculturas, pinturas, relógios, instrumentos de tortura da idade média.

Museu Marítimo

Lembra que o Monte Saint-Michel se tornou uma ilha novamente, graças ao grande projeto de remoção de areia da baía.

Casa histórica do Chevalier Du Guesclin, herói da idade média

Podemos entrar na casa de um dos personagens mais conhecido da nossa história da idade média da França. Dizem que ele era muito feio, mas muito corajoso. Foi um herói de guerra durante o reinado do rei Charles V. Na casa podemos admirar os moveis medievais, as armaduras e uma reconstituição da sala onde a sua esposa trabalhava com as estrelas. Sim, podemos ver o seu trabalho de astróloga!

O mais curioso nesta visita é o cinto de castidade que ela usava enquanto o seu marido guerrilhava.

“Arqueoscópio”

Uma produção “cinematográfica” revela em poucos minutos a história misteriosa do Mont Saint-Michel.

@ParciParla

Horário dos museus:

Alta temporada, de abril a outubro: Aberto das 9h às 18h30
Baixa temporada, de novembro a março: Aberto das 10h às 17h e fechado às quartas e quintas-feiras.

A abadia de Mont Saint-Michel

Uma vez na cidade, é essencial um passeio nas muralhas. As crianças vão amar as defesas do castelo forte da época medieval.

Para chegar até abadia, há muitas escadas e os becos são lotados dependendo da hora, mas não percam a visita da abadia. No alto, você terá uma vista deslumbrante da baía do Mont Saint-Michel. E dentro do claustro, a gente se sente especial. O ideal é ser um dos primeiros a chegar ou um dos últimos, por exemplo às 17h45. No verão, há visitas também noturnas, deve ser mágico!

Informações Práticas

Melhor horário para visitar a cidade

O ideal é chegar muito cedo. É possível dormir aos arredores ou mesmo na cidade.

Onde almoçar

Como muitos lugares turísticos, os restaurantes locais não estão à altura.

Para ter uma experiência culinária da região, eu aconselho os arredores do Mont Saint-Michel. A dica é ir ao restaurante: Pause des Genêts, uma delícia apesar de não termos a vista incrível do Mont Saint-Michel.

No Mont Saint-Michel, vocês precisam também saber da história culinária da Mère Poulard.

O restaurante da Mère Poulard é muito procurado graças a receita secreta da omelete a lenha.

Mère Poulard se tornou, desde a segunda metade do século XIX, uma figura emblemática do Mont-Saint-Michel. E por uma boa razão: ela trabalhou como cozinheira emérita por mais de 50 anos, recebendo todos os dias muitos famosos do mundo em sua mesa.

Foram os peregrinos, artistas, arqueólogos e homens influentes que costumavam chegar no Mont Saint-Michel com muita fome a qualquer hora do dia e da noite, depois de uma viagem tediosa. Para recebê-los, Madame Poulard os recebiam com uma maravilhosa omelete.  Muito rapidamente, o seu pequeno negócio se tornou um sucesso e batizado de Mère Poulard.

Hoje, muitos visitantes querem evidentemente visitar a abadia, mas também veem para provar a famosa omelete de “La Mère Poulard”.

Como chegar no Mont Saint-Michel

De bicicleta

O Mont Saint Michel é a apoteose da rota de bicicleta, a empresa para este passeio se chama Véloscénie.

A cavalo

Não o fizemos, mas existe um passeio a cavalo na baía.

Quem quiser testar o serviço da Cheval Plaisir conte para nós depois esta experiência.

De carro

Se forem de carro, do estacionamento (pago) vocês podem caminhar 30 minutos até chegar na cidade ou esperar o ônibus local gratuito.

De trem

De Paris, o site par comprar o bilhete de trem é aqui:

https://www.oui.sncf/train/trajet/paris/le-mont-saint-michel

Boa visita!

Aureliana Paula Garreau

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.