A aventura do pão 100% natural em Paris

Quero compartilhar um lugar secreto. Ele se encontra no magnífico palácio parisiense: O Bristol Paris. Este lugar está nos bastidores do palácio, no melhor lugar de uma casa aconchegante: a cozinha. E na cozinha do Bristol Paris tem uma história cheia de poesia, sabor e aroma relacionada à paixão nacional francesa: o pão.

Todo mundo ama o pão francês

Durante o concurso anual organizado pela prefeitura na França, os curiosos se precipitam para experimentar a melhor baguete do ano. O evento é tão importante que o presidente da França, Emmanuel Macron, deseja levar a baguete ao patrimônio mundial da humanidade!

O pão é um produto excepcional dos franceses. Ele faz parte da herança, da cultura francesa e principalmente da arte de viver “à la française”. O pão para os franceses não é simplesmente um produto nutricional, mas um símbolo de convívio, de prazer, o prazer da elaborar, oferecer e saborear.

Um pão bem escolhido realça o sabor de um prato. Assim, os grandes chefes dos restaurantes franceses se preocupam muito em oferecer o melhor pão nos seus cardápios. Entretanto, são poucos que fabricam seu próprio pão. Este é o caso do Eric Frechon, chefe gastronômico do Bristol, que é um daqueles raros que vai além da produção do próprio pão.

E aqui quero levar vocês, na cozinha do Bristol. A história é comovente.

A complexidade da fabricação do pão

Desde a sua infância normanda, das estadias com os avós, Eric Frechon manteve o gosto pelos grandes pães do campo. E ele teve uma ideia: Presidir todas as etapas complexas da produção do pão!

Mas como mudar a questão do pão em um palácio parisiense? Como explicar aos clientes a complexidade da fabricação do pão?

Ao procurar outros trigos, os chamados “castas antigas” ou “castas camponesas”, e transformá-los em farinha sem distorcê-la, Eric Frechon foi a Cucugnan nos Corbières ao encontro de Roland Feuillas, um padeiro “humanista”. Assim começou a aventura da busca do Pão 100% natural. Uma aventura que pode representar no mundo da alta gastronomia uma grande revolução na prática alimentar.

Por que uma revolução? Porque a busca da perfeição vai além da farinha orgânica selecionada. No mundo da moagem e da panificação da farinha, sempre se afirmou que as farinhas atingem a maturidade após um período denominado “chão”, período durante o qual os sacos de farinha são deixados no “chão” do moinho ou moagem de farinha.

O resultado é que quanto mais cedo a farinha é usada, mais ela tem o gosto de trigo e melhores resultados.
Como as proteínas não sofreram oxidação-redução, a massa apresenta características muito favoráveis ​a uma ótima digestão, mantendo assim todas as suas características nutricionais. Entretanto, a massa fica menos elástica e mais frágil, consequentemente é necessária uma reinvenção do padeiro na sua maneira de trabalhar.

@ParciParla Bristol Paris
@ParciParla Bristol Paris

Reinvenção: A fabricação do pão perfeito

O novo dispositivo exigiu a instalação de um moinho nas caves do Palácio! Ou seja, na cozinha do Bristol se encontra um verdadeiro laboratório para fabricação do pão perfeito. A partir de inúmeras variedades de trigo, todos os dias os restaurantes conceituados do Bristol oferecem um pão diferente, segundo o cardápio.

@ParciParla Bristol Paris

O pão 100% natural

Esta busca do pão 100% natural exige que a equipe do Bristol consagre um tempo excepcional para cada processo da produção pão.
Constantemente, todos que trabalham neste processo tem que se adaptar, se corrigir e se questionar, pois quem é o mestre na fabricação do pão perfeito e 100% natural é a própria natureza.

Esta é a história de sonho realizado, de persistência e de coragem.

@ParciParla Bristol Paris

O melhor pão de Paris sem dúvida se encontra neste lugar confidencial.

Vamos conhecer a cozinha do Bristol Paris e claro, degustar do pão 100% natural nos restaurantes do palácio?

@ParciParla Bristol Paris

Esta é Fa-Raon, a gatinha anfitriã do Bristol Paris… Esta é uma outra historia…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.