Visita do Vale do Loire

Uma semana é pouco para conhecer a região do Vale do Loire (em francês, La Vallée de la Loire) tão rica de história. Para quem tem pelo menos três dias para se dedicar a esta viagem, segue um roteiro para descobrir o essencial da região.

Primeiro dia

Manhã

1h40 de Paris: Orléans, capital regional do Loire
Patrimônio Mundial da Unesco

Testemunha privilegiada das grandes páginas da história da França, Orléans foi uma prestigiada capital artística e intelectual sob o regime de Carlos Magno. E esta cidade se tornou lendária graça à Joana d’Arc. Em 8 de Maio 1429, a Joana d’Arc fez uma entrada triunfal liberando a cidade dos Ingleses.

@Parci Parla - Casa da Joanna d'Arc
@ParciParla – Casa da Joana d’Arc
@Parci Parla - Casas medievais em Orléans
@ParciParla – Casas medievais em Orléans
@Parci Parla - Hotel Groslot
@ParciParla – Hotel Groslot
@Parci Parla - Hotel Groslot - Joana d'Arc
@ParciParla – Hotel Groslot – Joana d’Arc
@Parci Parla - Hotel Groslot - Joana d'Arc
@ParciParla – Hotel Groslot – Joana d’Arc
@Parci Parla - Saint Croix
@ParciParla – Saint Croix

Tarde

1h10 de Orléans: Amboise

Além da visita desta linda cidade, o castelo de Amboise os seus jardins paisagísticos, Patrimônio Mundial da Unesco, oferecem uma das melhores visitas do Vale do Loire.

@ParciParla - Amboise
@ParciParla – Amboise

 

20 minutos de Amboise: Château de Chenonceau, o mais visitado

Depois de Versailles, o castelo de Chenonceau é castelo mais visitado na França. O Castelo de Chenonceau, também conhecido como Castelo das Damas, é excepcional desde a sua concepção sobre o Rio Cher, mas também pelo seu destino: amado, administrado e protegido por mulheres com diferentes temperamentos:

Primeiramente, ele foi construído por Katherine Briconnet em 1513, enriquecido por Diane de Poitiers e expandido sob Catarina de Medici. Torna-se um lugar de contemplação da Rainha Branca Louise de Lorraine, em seguida, ele é salvo por Louise Dupin durante a Revolução Francesa e, finalmente, transformado por Madame Pelouze.

O Castelo é mobiliado e decorado com tapeçarias raras e pinturas antigas.

@Parci Parla - Château de Chenonceau
@ParciParla – Château de Chenonceau
@Parci Parla - Château de Chenonceau
@ParciParla – Cozinha do Château de Chenonceau
@Parci Parla - Château de Chenonceau
@ParciParla – Château de Chenonceau
@Parci Parla - Château de Chenonceau
@Parci Parla – Château de Chenonceau – colheita
@Parci Parla - Château de Chenonceau
@Parci Parla – Château de Chenonceau – em família

Segundo dia

Manhã

Se quiser passe pela cidade de Tours ou vá direto ao Château de Villandry.

40 minutos de Chenonceau: Château de Villandry, jardins ornamentais

Um dos mais procurados, o castelo de Villandry é o último dos grandes castelos renascentistas construídos nas margens da Loire. Notável pela harmonia da sua arquitetura e seus jardins ornamentais renascentistas.

@ParciParla - Château de Villandry
@ParciParla – Château de Villandry
@Parci Parla - Château de Villandry
@Parci Parla – Château de Villandry
@Parci Parla - Cozinha - Château de Villandry
@ParciParla – Cozinha – Château de Villandry
@Parci Parla - Sala de jantar - Château de Villandry
@Parci Parla – Sala de jantar – Château de Villandry
@Parci Parla - Château de Villandry
@Parci Parla – Château de Villandry

30 minutos de Villandry: Chinon

A ruína do castelo é uma fantástica “relíquia” do passado histórico da França. A oeste, você pode visitar o Tour Coudray, templo de cavaleiros do século XIII.

A cidade foi habitada no século VII e pertenceu aos condes de Blois e conheceu seu apogeu na Idade Média: o primeiro no século XII, no momento dos soberanos da dinastia Plantageneta (Henry II e da rainha Eleanor, Ricardo Coração de Leão).

@Parci Parla - Pôr do sol em Chinon
@ParciParla – Pôr do sol em Chinon
@Parci Parla - vista de Chinon
@ParciParla – vista de Chinon

Tarde

25 minutos de Chinon: Abbaye de Fontevraud

Fundada no início do século XII, por Robert de Arbrissel, a Abadia de Fontevraud é a maior cidade monástica na Europa preservada pelo Estado. Necrópole da dinastia Plantageneta, abriga as efígies de Eleanor da Aquitânia e Ricardo Coração de Leão.

A Revolução Francesa paralisa as instituições religiosas e a Abadia de Fontevraud se transforma em prisão até 1963.

Em 2000, a Abadia de Fontevraud se torna o Patrimônio da Unesco, como toda a paisagem cultural do Vale da Loire.

@ParciParla - Abbaye de Fontevraud
@ParciParla – Abbaye de Fontevraud
@ParciParla - Abbaye de Fontevraud
@ParciParla – Abbaye de Fontevraud
@ParciParla - Abbaye de Fontevraud
@ParciParla – Abbaye de Fontevraud
@ParciParla - Abbaye de Fontevraud
@ParciParla – Abbaye de Fontevraud
@ParciParla - Abbaye de Fontevraud - Necrópole de Eleanor da Aquitânia e Ricardo Coração de Leão.
@ParciParla – Abbaye de Fontevraud – Necrópole de Eleanor da Aquitânia e Ricardo Coração de Leão.

15 minutos de Abbaye de Fontevraud: Château de Brézé, castelo subterrâneo

O Château de Brézé, um dos maravilhosos castelos da Loire, é um castelo sob um castelo. Construído entre os séculos XI e XIX, encontra-se uma fortaleza subterrânea incrível!

@ParciParla - Château de Brézé
@ParciParla – Château de Brézé
@ParciParla - Château de Brézé - construção subterrânea
@ParciParla – Château de Brézé – construção subterrânea
@ParciParla - Château de Brézé - banheiro
@ParciParla – Château de Brézé – banheiro
@ParciParla - Château de Brézé
@ParciParla – Château de Brézé
@ParciParla - Château de Brézé - vinhedo
@ParciParla – Château de Brézé – vinhedo

Uma curiosidade: Pombal do século XVI

O Castelo de Brézé, como todas as casas de “senhores”, tem um “Fuye” ou pombal, reservado para os senhores e as comunidades monásticas que exerciam direitos feudais em suas terras. O pombal de Brézé tem 3700 buracos ou caixas-ninho para pombos. Atenção, a posse de um pombal era um sinal de poder e posição social.

@ParciParla - O pombal do castelo de Brézé
@ParciParla – O pombal do castelo de Brézé

Terceiro dia

15 minutos de Château de Brézé: Saumur

Construído no século XIX pelo Duque de Anjou, tornou-se sucessivamente residência dos governadores da cidade, prisão, arsenal e munições. A cidade é o maior centro da destilação do absinto.

3 horas para voltar a Paris ou continuar a aventura pela França…

roteiro vallée de la Loire
Roteiro de três dias: La Vallée de la Loire

Voilà 🙂

À bientôt!

@ParciParla - Château de Chenonceau - dança
@ParciParla -Durante a visita do Château de Chenonceau, a gente resolveu dançar como reis e rainhas 🙂

2 comentarios

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *